Outras Notícias

Solidariedade com o Saara Ocidental

solidariedade com o saara ocidental 5 20200323 1970654669

O Conselho Português para a Paz e Cooperação, participou no primeiro Fórum Internacional de Juventude em Solidariedade com o Saara Ocidental, que se realizou de 11 a 13 de Março, nos campos de refugiados saarauís em Tindouf, Argélia.

Com a sua participação, o CPPC reafirmou, uma vez mais, a sua solidariedade de sempre com a justa luta do povo saarauí.

Leia a intervenção de Sofia Costa, membro da direcção nacional do CPPC, neste fórum:

Ler mais...

Realizou-se iniciativa em defesa da Paz e contra a guerra no Irão

realizou se iniciativa em defesa da paz e contra a guerra no irao 1 20200115 1969471608

Realizou-se no Porto, no dia 13 de Janeiro uma iniciativa do CPPC, na Praça da Palestina, em defesa da Paz e contra a guerra no Irão.

Esta iniciativa denunciou a criminosa intervenção dos EUA contra o Iraque, e o Irão e a crescente ameaça de guerra que estas intervenções provocam, criando na região um clima de cada vez maior instabilidade e insegurança.

Nas intervenções do sindicalista Henrique Borges e de Ilda Figueiredo pelo CPPC, sublinharam-se as tomadas de posição contra estas sucessivas guerras no Médio Oriente na Ásia, a que , desde 2003, lamentavelmente Portugal está ligado, seja pela Cimeira das Lajes que precedeu a invasão do Iraque, seja pelo recente encontro em Lisboa entre dirigentes de EUA e de Israel e que precedeu esta nova ofensiva norte-americana contra o Irão e o Iraque. Foi exigida uma política internacional que respeite a Carta da ONU e a Constituição da República Portuguesa, exigindo também o regresso dos militares portugueses.

Foi afirmado que o CPPC vai continuar a lutar pela Paz e contra a guerra, como os participantes na iniciativa gritaram a várias vozes. Iniciativas em defesa da paz vão continuar, com a realização do Concerto pela Paz no próximo dia 25 de Janeiro, no Rivoli, no Porto.

América Latina em debate no Porto

america latina em debate no porto 1 20191230 1605679795

O Conselho Português para a Paz e Cooperação promoveu, no dia 16 de Dezembro às 18 horas, no Clube dos Fenianos Portuenses, uma conferência intitulada «Os novos desafios para a Paz na América Latina», onde estiveram em debate os complexos obstáculos colocados aos povos da região que corajosamente se batem pelo progresso, a justiça social e a soberania, tendo a moderação de Ilda Figueiredo do CPPC, as intervenções do embaixador da República Bolivariana da Venezuela, Lucas Ricon, de Jassellys Morales representante da embaixada de Cuba, de Moara Crivelente do movimento da paz do Brasil, de Vítor Pinto Basto jornalista e escritor, do professor Henrique Borges da União dos Sindicatos do Porto /CGTP e de Vitor Tito da direcção do Clube dos Fenianos Portuenses.
Ali se fez a denúncia das intervenções sucessivas do imperialismo dos EUA aliado às oligarquias locais, usando os golpes de estado diversos como nas Honduras, na Venezuela e recentemente na Bolívia, se denunciou o bloqueio criminoso a Cuba e à Reoública Bolivariana da Venezuela, o apoio às medidas repressivas e anti-democráticas de Bolsonaro no Brasil. Mas também se manifestou toda a solidariedade aos povos que continuam a lutar pelo direito soberano de escolher os seus caminhos de progresso e de paz, como no na Venezuela e em Cuba, às lutas que prosseguem no Chile, na Bolívia, em Colômbia e no Brasil contra as políticas repressivas e pelo direito dos trabalhadores e dos povos ao progresso social, à democracia, à liberdade e à paz.

29 de Novembro | Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino

29 de novembro dia internacional de solidariedade com o povo palestino 1 20191130 1614781658

Hoje, 29 de Novembro, assinala-se o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, estabelecido pelas Nações Unidas, tendo em conta a adoção, pela sua Assembleia Geral, da Resolução 181, de 1947, que preconizava a divisão da Palestina em dois estados, um judeu e um árabe – respetivamente, com 55% e 44% do território – e a permanência de Jerusalém e Belém sob controlo internacional.

Para as Nações Unidas, a instituição do dia 29 de Novembro é uma forma de chamar a atenção para o facto da questão da Palestina continuar por resolver e de o povo palestino não ter ainda visto reconhecidos os seus direitos inalienáveis, definidos pela Assembleia Geral, nomeadamente o direito à autodeterminação sem interferência externa, o direito à independência nacional e soberania, e o direito a regressar às suas casas e propriedades expropriadas.

Hoje, dos dois estados preconizados em 1947, só o de Israel existe, criado e expandido pela força das armas e o apoio das potências ocidentais – em particular dos EUA –, pela destruição de aldeias e comunidades árabes e a expulsão das suas populações, fazendo do povo palestino aquele que tem o maior número de refugiados do mundo.

Ler mais...